Livro 12 - 2019

16 de abril de 2019

A Menina Perdida e AchadaA Menina Perdida e Achada by Brooke Davis
My rating: 4 of 5 stars

Este livro é profundamente desconcertante. E, no meio de tantos momentos hilariantes e cómicos, muito comovente também. Aplaudo a audácia e a mestria com que a autora conseguiu falar de tantos temas que, de alguma forma, passam a ser tabu quando associados à velhice. Inconsequências, desejo, sexo, excentricidades. A Millie tem razão, vamos todos morrer, e está tudo bem. Mas nunca antes. Nunca.

View all my reviews

Livro 11 - 2019

5 de abril de 2019

A Vida Escondida Entre os LivrosA Vida Escondida Entre os Livros by Stephanie Butland
My rating: 4 of 5 stars

Pode a relação entre os pais fracassar dramaticamente sem que, pelo caminho, os filhos deixem de se sentir amados? Este livro deu-me algumas noções sobre isto. Apesar de conter algumas gralhas, que podem derivar de falhas na tradução, consegui contornar a coisa, e apreciar a perspetiva da Loveday sobre si mesma e a forma como escolheu lidar com os seus traumas e em como, no processo, foi tão amada e protegida sem saber. O amor não apaga o mal que nos acontece. Mas ajuda a curar as feridas.

View all my reviews

Semana 13/52 - 2019

1 de abril de 2019

Enquanto troveja e chove lá fora, reuni estas fotos dos dias luminosos e amenos com que esta Primavera já nos brindou.
Agora, claro, sofro dos males daqueles que se põem à fresca, cedo demais. Nariz ranhoso e olhos inchados. Mas pelo menos ontem vinguei-me no Gelato Davvero, numa torre de quatro bolas de delicioso gelado artesanal.
Abril começa hoje, assim como uma nova semana. 
Eu escuto Joni Mitchell, a cantar "Little Green", e deixo-me inundar pela harmonia do seu timbre aliado ao poema maravilhoso desta canção para me inspirar nesta segunda-feira de trabalho.
Que seja boa, a minha e a vossa semana!

Livro 10 - 2019

28 de março de 2019

Um Gentleman em MoscovoUm Gentleman em Moscovo by Amor Towles
My rating: 5 of 5 stars

À partida, poderíamos pensar que uma narrativa que se desenrola o tempo todo num mesmo lugar seria um valente tédio. Passou-me pela cabeça, confesso. Mas isso é coisa que não existe quando se está com o Conde Rostov. Há várias outras personagens, claro, que enriquecem o enredo com as suas peculiaridades, sempre tão bem retratadas pelo autor, mas Rostov enche a cena. De ternura, boas conversas, experiências de vida, sabedoria e muito humor. Ri e chorei. Aprendi. O que se pode querer mais de um livro?

View all my reviews

Empatia

14 de março de 2019


"É a identificação mental e afectiva de uma pessoa com o estado de ânimo de outra."

As tragédias e a importância que elas ocupam no nosso sentimento de pesar e contrição não se medem pelo lugar onde acontecem, nem por quem são as pessoas atingidas. Pessoas são pessoas, em qualquer lugar do mundo e a perda de uma vida reveste-se sempre de um lamento inexprimível de dor, para quem assiste/sabe/assimila de longe e, sobretudo para quem, a partir de determinado dia fatídico passa a ter de lidar com o vazio insubstituível da perda de alguém que amava. 
Mas há uma coisa que aguça esta empatia. O sentimento de grupo ou de pertença. 
Os meus filhos são Desbravadores. O Samuel era Desbravador. Tinha 16 anos. Um pai, uma mãe, uma irmã. Também somos 4 lá em casa. Também tenho um casal de filhos. O Samuel fechou ontem os olhos, executado na sua sala de aula, em Suzano, S. Paulo.
Não compreendemos. Esta é a estranheza de todo o ser humano perante a morte. Toda a morte, mas ainda mais a prematura. Não compreendemos, mas confiamos que um dia compreenderemos. 
Sim. Todas as tragédias mexem comigo. Mas esta deixou a minha garganta embrulhada e o meu coração apertado.

C.S. Lewis em tempos escreveu que: "A vida com Deus não é estar imune às dificuldades, mas ter paz quando passamos por elas."

"Não queremos que andem na ignorância a respeito dos que morrem, para não se mostrarem tristes como os outros que não têm esperança.Pois se nós acreditamos que Jesus morreu e ressuscitou, também Deus reunirá com Jesus todos os que morreram em união com ele." I Tessalonicenses 4:13 e 14

"Sejamos firmes em proclamar a nossa esperança, certos de que Deus não deixará de cumprir as suas promessas." Hebreus 10:23

Semana 10/52 - 2019

11 de março de 2019

Este ano tenho tentado não viver em função de contagens decrescentes. Para as férias, para as viagens, para o fim-de-semana...como se os outros dias, embora banais e rotineiros, não fossem dignos de desfrute. É que, contas feitas, são estes últimos que nos ocupam a maior fatia do calendário.
Então, tenho este objetivo, de fazer com que cada dia conte. Encontrar algo positivo em cada dia.
Agradecer. Mesmo naqueles dias que parecem fotocópias dos anteriores. Há sempre alguma coisa...
Neste instante, o sol brilha, os pássaros chilreiam, empoleirados na única árvore que existe junto à varanda de segundo andar do meu escritório, comi uma sopa de cenoura no café da esquina e Março vai quase a meio, anunciando a Primavera e os dias grandes.
Estas são as últimas aquisições literárias. Peguei, para já, no livro do Amor Towles, que em breve vai ser transformado numa mini série de TV, com o Kenneth Branagh a assumir o papel do Conde Rostov. Já estou ansiosa por ver!

Contradição

7 de março de 2019

A bipolaridade da maternidade é real, sabem?
Queremos muito ter tempo para nós, para ler aquele livro em paz, para ver aquele filme ou fazer aquela viagem. Queremos muito que não precisem de nós para limpar o rabo ou comer. Que se vistam e tomem banho sozinhos. Queremos muito não ser bombardeadas com perguntas a cada minuto porque estamos cansadas.
Mas ao mesmo tempo queremos.
Porque é exatamente quando já não precisam de nós para nada. No exato momento em que deixam de estar na sala connosco ao serão. Nos fins de semana em que têm coisas para fazer com os amigos e ficamos com a agenda livre para fazermos o que bem entendemos que temos saudades desse senso de urgência que existe em se ser solicitado e preciso.
Desenganem-se, que isto do ninho vazio não é tipo penso rápido. Eles saem de casa aos poucos. E não é mau. Isto não é um lamento.
É só a constatação de que parir e educar se reveste desta alegria dorida de dar colo ao mesmo tempo que se dá asas. É um querer e um não querer eternos.

{do meu Instagram}

Livro 9 - 2019

6 de março de 2019

A Guerra que Me Ensinou a ViverA Guerra que Me Ensinou a Viver by Kimberly Brubaker Bradley
My rating: 4 of 5 stars

A vida é uma sucessão de escolhas. E essas escolhas definem o nosso presente e muito do nosso futuro. Constroem quem nós somos. O que deixamos para trás e o que abraçamos para o que ainda há-de vir. A Ada escolheu erguer-se acima das experiências que podiam tê-la destruído. Isto não teria sido possível sem as pessoas que a rodearam e que a amaram. Isto ensina-me que temos uma responsabilidade tremenda em relação a todos aqueles que se cruzam no nosso caminho. Podemos ser pedras de tropeço ou trampolins para a felicidade.
Há momentos em que a vida nos traz encurralados. Mas como tão bem disse a Ada "o medo e aquilo que fazemos com ele são duas coisas diferentes."
Gostei muito, muito do livro. Das personagens, cujas emoções e comportamentos a autora soube tão bem expor. Vou ter saudades da "caverna" onde cabia toda a gente. ♥

View all my reviews

Livro 8 - 2019

1 de março de 2019

A Guerra Que Salvou a Minha VidaA Guerra Que Salvou a Minha Vida by Kimberly Brubaker Bradley
My rating: 4 of 5 stars

Quando quem nos pôs no mundo nos destitui desde o primeiro momento de todo o carinho e dignidade, crescemos a acreditar que não valemos mais que lixo. Este livro mostra-nos que o amor pode ser oferecido de forma incondicional e assim mudar o mundo de alguém, mover montanhas, reverter traumas, capacitar e libertar. Que, embora possam haver deficiências físicas que nos tornam menos atraentes exteriormente, há deficiências de carácter muito mais graves, que aparência nenhuma é capaz de consertar.
- o meu pé está muito longe do meu cérebro!
❤️ Well done, Ada!

View all my reviews

Livro 7 - 2019

25 de fevereiro de 2019

ElieteEliete by Dulce Maria Cardoso
My rating: 4 of 5 stars

"A Eliete somos todas nós." - dizia-me uma amiga, quando pela primeira vez me recomendaram esta autora, e este livro em particular.
E não é que é verdade?
Vemo-nos nas suas dúvidas, anseios, culpas, desilusões, amores e desamores. Na sua solidão.
Contexto muito, muito atual e a autora tem uma linguagem tão incisiva que nos corta.
Aguardo pela parte II.

View all my reviews

Meu ♥

22 de fevereiro de 2019

Já vem a caminho dos braços da mamã! Ahahahah!
As coisas com que se alegram as pessoas adultas...

Envelhecer não é o mesmo que ser velho (decidam se querem um ponto final ou de interrogação)

19 de fevereiro de 2019

Sabem onde é que vejo os 40 a chegarem sorrateiramente, como um puma que espera para atacar a sua presa?
No meu pescoço. Ou melhor dizendo, na pele que o reveste, mas que já não se sustenta e que se deixa amarrotar de noite e leva horas a recuperar a forma, sendo que essa forma agora tem linhas que não desaparecem.
Foi então que, quase imperceptívelmente, um dia destes, quando escolhia uma fotografia para publicar no Instagram, me atingiu como um raio. Sou uma mulher de meia idade com um pescoço de mulher de meia idade.
Quando foi que isto aconteceu? Não sei. Ainda ontem tinha 15 anos.

Livro 6 - 2019

18 de fevereiro de 2019

Custard Tarts and Broken HeartsCustard Tarts and Broken Hearts by Mary Gibson
My rating: 4 of 5 stars

Uma história bonita, contada de forma simples, mas perfeita. Construí facilmente uma ligação emocional muito forte com os vários personagens, que fizeram chegar até mim uma realidade de guerra que eu nunca experimentei. De escassez, de tenacidade e força, de honra e dignidade, de desespero, de coragem e covardia, de lealdade e amor.

View all my reviews

Semana 6/52 - 2019

11 de fevereiro de 2019

Era uma espécie de diário, que depois passou a semanário e que, pelo andar da carruagem, não tarda é promovido a mensário, tal é o interregno entre publicações.
Vão sabendo que estou viva, porque os mortos não leem livros, e eu tenho deixado aqui as reviews dos livros que tenho lido. 👀
Também podem sempre espreitar o Instagram, porque as fotos sempre custam menos que as palavras. Pelo menos a mim. 
Janeiro sempre foi um mês interminável para mim. Este ano senti o mundo em sintonia comigo. 
No que ao reino doméstico diz respeito, sou agora a orgulhosa detentora de uma placa de indução (oh, the joys!) e de um forno novos. Fico muito mais descansada quando os miúdos têm de cozinhar porque já não há o risco de deixarem, inadvertidamente, um bico de gás ligado mas mesmo assim as criaturas já me conseguiram derreter uma espátula da Tupperware. E o melhor?? Quando questionados, mais para serem alertados para os cuidados a ter com o novo equipamento do que para ouvirem uma descasca, manifestaram total surpresa pelo acontecido. Não foi ninguém. A pobre apareceu assim no lava-loiça, por milagre.Ok! Siga! 
Ando a magicar o fim da makeover ao meu quarto, que comecei o ano passado e espero terminar esta Primavera.

A chuva tem sido escassa, os dias frios continuam, mas plenos de sol. 
A sobrinha Luna completou 13 anos no dia 6 e junta-se assim ao primo no coro adolescente da família Silva/Marques/Soares.
Retomei a manta de crochet que comecei a fazer para o Gabriel há mais de um ano. A inércia e a procrastinação fazem isto a uma pessoa. E eu sou pródiga a ceder à preguiça. No degladiar de prioridades, os filmes e os livros acabam sempre por ganhar e lá ficam as lãs e a agulha relegadas para segundo plano.
Quanto ao mais, nada de novo debaixo do céu. Vive-se um dia de cada vez, sonhando com os dias de férias e descanso que hão-de vir.

Livro 5 - 2019

8 de fevereiro de 2019

A grande solidãoA grande solidão by Kristin Hannah
My rating: 5 of 5 stars

Terminei este livro a fungar, num comboio pejado de gente sem um lenço para me assoar. Tenho a certeza que se a Kristin escrever mais algum livro, vou estar na fila da frente para ler.

View all my reviews

Confiar

31 de janeiro de 2019

Há meia dúzia de anos comecei a seguir o blog da Charla Anne.
Cativaram-me as fotos cheias de luz, a decoração bonita da sua casa, a forma tranquila dela viver os seus dias, a adoção da Lilly e, acima de tudo, a sua abordagem cristã à vida. Não vêm aqui ao caso religiões, que religião segue, que religião não segue...simplesmente o temor a Deus, o qual partilho.
O ano passado, o Galin,  seu marido, descobriu que tinha um cancro. E é impressionante como podemos ficar destroçados com estas notícias mesmo nunca os tendo conhecido pessoalmente.
No meio do sofrimento todo que deve ser passar por uma situação destas, transparece a confiança e a fé da Charla Anne. De ambos, aliás, embora seja ela quem escreva.
Nestas alturas, respiro fundo e coloco toda a minha vida em perspectiva. E aprendo. E inspiro-me. E agradeço. E compadeço-me. E intercedo. E oro. E penso em todas as famílias que passaram, estão a passar, ou ainda passarão pelo mesmo. 
"Mas eu, quando estiver com medo, confiarei em ti."
Salmos 56:3

Livro 4 - 2019

30 de janeiro de 2019

As Flores Perdidas de Alice HartAs Flores Perdidas de Alice Hart by Holly Ringland
My rating: 4 of 5 stars

Vai ser difícil dar uma opinião sobre este livro sem mencionar spoilers...
Por isso, vou dizer só que gostei. Gostei muito. Fala de sofrimento e de renascimento. E da viagem que acontece entre uma coisa e a outra.

View all my reviews

Livro 3 - 2019

23 de janeiro de 2019

A Sombra do Vento (Cemitério dos Livros Esquecidos, #1)A Sombra do Vento by Carlos Ruiz Zafón
My rating: 5 of 5 stars

Acabei de ler há pouco mais que cinco segundos. Ainda não me recompus, mas tenho a certeza que este foi um dos melhores livros que já li. Talvez volte para editar esta review mais tarde.

Adenda: já respirei fundo. A escrita de Zafón é poética, mágica, emocionante. Nas suas palavras é fácil o banal passar a extraordinário. Liguei-me aos personagens quase de imediato. E isso, para mim, é fundamental. Fermín Romero de Torres fez as minhas delícias e é, para mim, a personagem mais icónica de toda a história, ainda que não a principal. Amor, desilusão, esperança, tragédia, suspense, maldade, perversão, hipocrisia, sabedoria. Houve de tudo. E se já queria muito conhecer Barcelona, agora nem se fala...

View all my reviews

Curtas do Instagram

22 de janeiro de 2019

Hoje, enquanto esperava pelo sinal verde para atravessar a rua, do outro lado da passadeira observei um rapaz.
Não tinha mais que 15/16 anos. Estava visivelmente inquieto, enquanto ajeitava os óculos e mexia os lábios, como se ensaiasse o que ia dizer a seguir. Uma mão no bolso de trás das calças, a outra a segurar uma rosa vermelha, embrulhada naquele celofane empertigado e transparente das floristas.
Sorri perante o amor juvenil. Em que o futuro é promissor e todas as possibilidades estão em aberto. A vida por desbravar e aquela pessoa que segura nas suas mãos o oxigénio de que precisamos para viver.
Espero que o gesto dele tenha sido correspondido. 
❤️

Livro 2 - 2019

17 de janeiro de 2019

Mães e FilhosMães e Filhos by Colm Tóibín
My rating: 3 of 5 stars

Gostei muito do estilo de escrita mas, honestamente, fiquei desapontada pela ausência de um desfecho concreto no final do último conto.

View all my reviews

Livro 1 - 2019

17 de janeiro de 2019

Quando Éramos ÓrfãosQuando Éramos Órfãos by Kazuo Ishiguro
My rating: 3 of 5 stars

Sinceramente, estava à espera de mais. É uma história bonita, misteriosa, mas nunca me senti envolvida, excepto já bem no final. Mas, na minha opinião, falta-lhe emoção.

View all my reviews

Semana 3/52 - 2019

16 de janeiro de 2019

E só à terceira semana do ano novo é que consegui uns minutos para vir fazer o primeiro registo de 2019.
Estamos todos bem. Janeiro começa com estes dois aniversariantes especiais. Neste hiato de tempo, pai e marido completaram mais um ano de vida. Que alegria! Que gratidão! Tê-los aqui ao pé de nós. 
Também acrescentei estes três amigos à minha lista de leituras para este ano. E outros mais virão.
A chuva não tem dado as caras por aqui. Temos tido, sim, dias de ceú azul gelo, frios mas límpidos. E sol. Aquele sol de inverno maravilhoso que depois nos brinda com ocasos de cortar a respiração.
Proudly designed by | MLEKOSHI PLAYGROUND |