Mais uma forma para a colecção

25 de fevereiro de 2015



Não tinham preço e eu, tolinha, com receio que fossem muito caras, só trouxe uma.
Quando a senhora da caixa me deu o talão e vi 4,99€ fiquei tão arrependida de não ter trazido uma de cada. 

[f]Utilidades

24 de fevereiro de 2015


Nunca me preocupei com cremes e afins. Raramente saía de casa com bases ou coisa parecida. O corretor de olheiras passou a ser companheiro diário depois de chegarem os filhos. 
Temos um boião de creme em cima do lavatório da casa de banho (generalista, com aloé vera, para toda a família) que todos usamos e assim era, até ontem.
Últimamente sinto que a minha pele do rosto estava seca em certas zonas. Tem algumas manchas, claro que vejo mais ruguinhas. Enfim, os 36 estão já aí...não que isto me apoquente, mas também não deve vir mal ao mundo em nos querermos sentir melhor quando nos olhamos ao espelho.
Comprei estes dois produtos (e não, não há cá patrocínios) e comecei a utilizar ontem. Para já, encantada da vida. Cheiram tão bem e a textura do hidratante é fantástica. São uma espécie de photoshop caseiro, como diz o meu marido. E ando a tentar ser fiel na remoção do rímel e na limpeza da pele ao fim do dia, coisa que falhava tantas vezes, por excesso de cansaço e falta de tempo. 
Temos que gostar de nós. Sem exageros, claro, mas o brio é uma coisa muito bonita.

8 anos e 4 meses

23 de fevereiro de 2015

Do falar sobre ter filhos, até chegarmos aos namorados, ao fazer "aquilo", como ela diz (- sexo, filha, fazer amor, podes dizer o nome das coisas, dizia-lhe eu e ela muito envergonhada) foi um tirinho.
Falámos da menstruação, assim ao de leve, do preservar o corpo dela, de se respeitar, de se proteger das consequências de se dar antes do tempo e de como a vida pode ser tão melhor se ela respeitar a vontade de Deus para a vida dela. 
Hoje em dia, em que a liberalização do sexo é cada vez maior, quem tenta dar uma educação cristã aos filhos é muitas vezes olhada de lado. Um bicho raro e totalmente fora da realidade.
Acima de tudo disse-lhe como é bom ela poder falar comigo e pedir um conselho se precisar. Que as amigas são isso mesmo, amigas, mas sabem tanto como ela e às vezes isso não chega. 
Cada vez eles sabem mais, mais cedo. As conversas na escola rolam e nem sempre são claras. As perguntas surgem (e ainda bem que as faz a mim). Não posso impedi-las, mas posso esclarecer. 
Foi uma boa conversa, enquanto a vestia e penteava, no domingo de manhã (já vos disse que ela tem sempre conversas profundas ao acordar ou a meio da noite...quando o meu cérebro está mesmo a todo o vapor [not!]).
Agora fica a sensação boa de que me acha o máximo, um poço de conhecimento e saber. Era bom que se mantivesse assim, fica a esperança...

Adoro os meus filhos e o meu marido...

23 de fevereiro de 2015

Mas é tão bom, de vez em quando, entrar em casa sozinha e curtir o silêncio. A ausência de pedidos e insistências (olha, mãe! sabes, mãe? oh, mãe!!!). Sintonizar a Smooth FM, arrumar a loiça que está na máquina, ajeitar a manta no sofá, vestir o pijama e enfiar as pantufas. 
Sozinha. Silêncio. Eu e os meus pensamentos.
Não pensar nada. Fechar os olhos. Sentir, por breves instantes que isto de ser adulta não é assim tão pesado e aborrecido. Meia hora. 30 minutos. 1800 segundos disto. Que bom.

Aventuras de domingo

23 de fevereiro de 2015

Acordar pela manhã para ir ver o nosso filho feliz, a marcar golos, a fazer desporto.
Almoçar nos avós paternos. 
Receber os primos para uma tarde de brincadeiras e aventuras imaginadas, daquelas que acontecem na rua, ao sabor das canas e das flores e do mais que se encontrar pelo chão, como se quer...outros dão asas à criatividade com os legos, há para todos os gostos.
A Sardinha ocupa o seu poiso favorito, com vista para a janela da sala, onde fica horas a observar tudo o que se passa lá fora. 
Eu limpei e aspirei o chão, dei lanches. Muitas vozes, muitos pedidos, cheiro a bolo e a leite com chocolate.
Aproveitei bem o meu sofá, a ver umas séries e uns filmes, já que durante a semana não vejo nada.
Aguardo ansiosamente pelo próximo fim de semana. Sabe sempre a pouco.

Cupcakes!

20 de fevereiro de 2015



Pois é. Já não os fazia há um tempo. Fazem-me sempre feliz. Enchem-me o olho de cor, de beleza, e de coisas pequeninas, fofas e doces. 
Feliz Sábado!

News...ou nem assim tanto

18 de fevereiro de 2015

Este fim de semana fomos para um retiro com o pessoal do Clube de Desbravadores de Corroios e Almada, numa quinta ali para os lados de Setúbal. Correu tudo muito bem. 

Fiquei em casa com eles na segunda-feira. Soube que nem ginjas. Sabe sempre.
Falta um mês para terminar o 2º período.
Em breve virá mais uma rodada de exames para ambos. Os primeiros não correram mal. Pelo menos não receberam negativas.
A Diana subiu a nota de Matemática e estamos muito felizes por isso. De um 54% passou para um 66%. A Português e Estudo do Meio teve 74%. Foi um bom esforço.
O Gabriel ainda não recebeu todas as notas. Manteve o Satisfaz a HGP e o Satisfaz Bem a Ciências da Natureza (que é a sua disciplina favorita). 
Entretanto a minha mãe está doente e essa não é uma boa notícia. Tem a cervical feita num 8, a pressionar nervos e isso está a trazer-lhe muitas dores em muitas outras partes do corpo, quase a roçar uma intensidade insuportável. Ou é a cabeça, ou os braços, ou tudo ao mesmo tempo. E quando não se tem um seguro de saúde ou muito dinheiro, convenhamos que andamos um bocado à deriva. Cada médico diz a sua coisa. Medicam-na com imensas porcarias fortes. E é isto. Aliviam-na em 50% mas não procuram fazer exames para saber como eliminar a causa. Aos 54 anos, ainda é cedo para nos sentirmos assim tão debilitados para fazer as coisas do dia a dia. Esperemos que Deus lhe dê as melhoras e que nos mostre quem a possa verdadeiramente ajudar. 
Estou tão habituada a contar com eles...e os miúdos também...
Continuamos na nossa demanda em busca de um carro barato a diesel, em 2ª mão, que não esteja a cair de podre e que não tenha 250.000 Km em cima. Está difícil.
A Sardinha vai fazer a vacina contra a leucemia felina já no fim do mês, já que agora a senhorita vai à rua todos os dias dar as suas passeatas e não queremos arriscar que fique doente com algo que podemos prevenir.

Domingo

9 de fevereiro de 2015

- mãe, sabes que não gosto de estar sozinha.

E é assim que, sempre que o irmão não está, ela traz a "tralha" toda para a sala e brinca ao pé de nós.
O irmão está na fase em que já pouco se deixa fotografar. É preciso apanhá-lo de feição.
O fim de semana chegou ao fim. A pausa de Carnaval está a 5 dias de distância (só para eles, claro). 
Nos próximos dias saberemos como se saíram nos testes.

Sábado frio e cheio de sol

7 de fevereiro de 2015





Sentada no banco de madeira de jardim, com pessoas importantes ao meu lado e a ver as crianças das nossas vidas a brincar livremente.
Há melhor? Hoje não.

A chuva voltou

6 de fevereiro de 2015

E nada melhor que brincar com o quadro de lousa. 
Hoje teve teste de Matemática. Está inspirada.
Proudly designed by | MLEKOSHI PLAYGROUND |