Do 8 ao 80

24 de setembro de 2014

Se me dissessem, há um mês atrás, que eu ia andar atrás do meu filho para ele comer, eu certamente teria rido na cara de quem quer que fosse o iluminado.
Se havia criança que comia de tudo e em quantidades generosas, era o Gabriel.
Regalava-me a contemplar a satisfação dele a comer brócolos e saladas com o mesmo gosto que comia uma mousse de chocolate ou um gelado.
De há umas semanas para cá perdeu o apetite. Ele, um trinca-espinhas, mas que comia e repetia sempre o prato, agora mal come a dose (que tive de diminuir, para não deitar restos no lixo) e não toca no lanche. 
Pensei que fosse ansiedade, por causa da mudança de escola, de colegas, de rotina.
Mas está feliz. Fala dos amigos novos, diz que a escola "é fixe"
Não entendo. E ando preocupada. 
Provavelmente são só filmes de mãe galinhola, mas marquei consulta na médica de família e pedi análises ao sangue. Chamem-me exagerada...

1 comentário:

  1. Se estás preocupada fazes bem em tirar as dúvidas. Um beijinho.

    ResponderEliminar

Obrigada pela vossa visita!

Proudly designed by | MLEKOSHI PLAYGROUND |