Tardes de verão

20 de julho de 2012





Fazia vento, a areia já levantava no chão. Não queria saber, o corpo cansado só pedia silêncio e paz. Dormi, abandonada na toalha, até virem aquelas mãos abraçar-me, frescas, doces. 
- anda ver os peixes, mãe! ainda mexem!
Obriguei-me a ir. Não se diz que não ao entusiasmo de um filho.
Foi assim que terminou a nossa tarde, com a chegada dos pescadores, o cheiro a maresia, o sol quase a beijar o mar.

2 comentários:

Obrigada pela vossa visita!

Proudly designed by | MLEKOSHI PLAYGROUND |